Rádio JOVEM PAN

100.9. Jovem Pan São Paulo

Ouvir

Maturidade dá liberdade às mulheres, afirmam Marianna Armellini e Cris Wersom

por Jovem Pan, . - Atualizado em

Marianna Armellini e Cristiane Wersom participam do Pânico; veja fotos

Marianna Armellini e Cris Wersom falaram sobre a peça

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cris Wersom falaram sobre a peça "Mulheres Ácidas" no Pânico

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Fonte: Johnny Drum/ Jovem Pan

Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Marianna Armellini e Cris Wersom falaram sobre a peça "Mulheres Ácidas" no Pânico
Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico
Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico
Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico
Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico
Marianna Armellini e Cristiane Wersom no Pânico

Colegas de trabalho há anos, as humoristas Marianna Armellini e Cris Wersom se jogaram em um projeto só delas. Em cartaz com a peça “Mulheres Ácidas” em São Paulo, a dupla passou pelo Pânico na Rádio nesta quarta-feira (15) e falou sobre o espetáculo que pretende mostrar a realidade das fases da vida de uma mulher.

Como Marianna definiu, a peça mostra histórias diferentes, que ajudam a “libertar as mulheres para os desejos, para que elas digam sim”. “É um humor ácido para falar que não somos essa fofura toda. É o olhar real da mulher no casamento, menstruação, menopausa”, acrescentou Cris.

Seguindo 4 histórias de vida de mulheres em diferentes fases da vida, “Mulheres Ácidas” quer mostrar que não existe um jeito certo de ser mulher. “Tem mulheres que não conseguem não seguir o roteiro de ‘faculdade, casar, filhos, comprar apartamento’. Não tem problema em querer isso, mas não pode colocar isso como único caminho”, defenderam.

“Tem tantas possibilidades entre uma coisa e outra”, avaliaram ao ressaltar a importância de perceber “o que é sua escolha e o que é escolha da sociedade”. “Você pode ser a ‘bela, recatada e do lar’, mas pode escolher não ser. É questão de ser livre”, afirmaram.

Para Marianna e Cris, a maturidade das mulheres ao longo dos anos já a desprende de algumas “pressões sociais”, como o “roteiro de casar e ter filhos”. “Vamos aprendendo com a idade e a maturidade”, falaram.

Durante a entrevista, as atrizes ainda explicaram como as personagens da peça se relacionam com mulheres conhecidas da plateia – mãe, irmã, esposa, filha – e trazem essa identificação com “poesia”.

“Mulheres Ácidas” está em cartaz no Teatro Eva Herz, no Conjunto Nacional, em São Paulo. As sessões vão até dia 29 de março e acontecem às terças e quartas-feiras, às 21h. Na terça-feira de Carnaval, dia 28, a sessão irá acontecer às 18h.


Tags da Pan

Comentários